As cartas não mentem jamais ...

As cartas não mentem jamais ...

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

CASAMENTO – MODO DE USAR


Case-se com alguém que adore te escutar contando algo banal como o preço abusivo dos tomates, ou que entenda quando você precisar filosofar sobre os desamores de Nietzsche.

Case-se com alguém que você também adore ouvir.

É fácil reconhecer uma voz com quem se deve casar; ela te tranquiliza e ao mesmo tempo te deixa eufórico como em sua infância, quando se ouvia o som do portão abrindo, dos pais finalmente chegando.

Observe se não há desespero ou insegurança no silêncio mútuo, assim sendo, case-se.

Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve para casar. Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer, é rir de si mesmos. E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos.

Case-se com alguém cheio de defeitos, irritante que seja, mas desconfie dos perfeitinhos que não se despenteiam. Fuja de quem conta pequenas mentiras durante o dia. Observe o caráter, antes de perceber as caspas.

Case-se com alguém por quem tenha tesão. Principalmente tesão de vida. Alguém que não lhe peça para melhorar, que não o critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão gracioso e admirável que impregne em você a vontade de ser melhor e maior, para si mesmo.



Para se casar, bastam pequenas habilidades. Certifique-se de que um dos dois sabe cumpri-las. É preciso ter quem troque lâmpadas e quem siga uma receita sem atear fogo na cozinha; é preciso ter alguém que saiba fazer massagem nos pés e alguém que saiba escolher verduras no mercado.

E assim segue-se: um faz bolinho de chuva, o outro escolhe bons filmes; um pendura o quadro e o outro cuida para que não fique torto. Tem aquele que escolhe os presentes para as festas de criança e aquele que sabe furar uma parede, e só a parede por ora. Essa é uma das grandes graças da coisa toda, ter uma boa equipe de dois.

Passamos tanto tempo observando se nos encaixamos na cama, se sentimos estalinhos no beijo, se nossos signos se complementam no zodíaco, que deixamos de prestar atenção no que realmente importa; os valores.

Essa palavra antiga e, hoje assustadora, nunca deveria sair de moda.

Os lábios se buscam, os corpos encontram espaços, mas quando duas pessoas olham em direções diferentes, simplesmente não podem caminhar juntas. É duro, mas é a verdade. Sabendo que caminho quer trilhar, relaxe!

A pessoa certa para casar certamente já o anda trilhando. Como reconhecê-la?

Vocês estarão rindo. Rindo-se.

Curta mais o seu amor.





Por: Diego Engenho Novo – Via Mundo de Gaya

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

LILITH



Lilith era sexualmente fria, e seu marido em parte o sabia, apesar das simulações dela… Eles estavam sentados ali, juntos, e ela a olhava com uma expressão de suave tolerância, a mesma que costumava manter diante das crises dela, crises de egotismo, de autocensura, de pânico. A todos os seus dramáticos comportamentos, ele respondia com inabalável bom humor e paciência.Ela sempre enfurecia-se sozinha, irritava-se sozinha, suportava sozinha suas intensas convulsões emocionais, das quais ele nunca participava. Possivelmente, tratava-se de um símbolo de tensão que não ocorria entre eles sexualmente. Ele recusava todos os seus primitivos e violentos desafios e hostilidades, recusava-se a entrar com ela nessa arena emocional e a reagir à sua necessidade de ciúmes, temores, conflitos.Talvez se ele tivesse aceitado seus desafios e jogado os jogos que ela gostava de jogar, talvez então ela poderia ter sentido sua presença com um impacto bem maior do que o meramente físico. Mas o marido de Lilith não conhecia os prelúdios do desejo sensual, não conhecia nenhum dos estimulantes que certas naturezas selvagens reclamam e, desse modo, em vez de responder-lhe tão logo visse seus cabelos se eriçarem, seu rosto mais vívido, seus olhos como duas tochas de fogo, seu corpo inquieto e impaciente como o de um cavalo que aguardasse o início da corrida, ele se refugiava atrás do muro da compreensão objetiva, dessa tranquila e irritante atitude de aprovação com a qual as pessoas olham para um animal no zoológico e riem de suas momices, sem penetrar em seu estado interior.

Era isso que deixava Lilith num estado de isolamento – na verdade, como um animal selvagem em pleno deserto. Quando ela se enfurecia e sua temperatura subia, o marido simplesmente deixava de existir. Ele mais parecia uma branda divindade que a olhasse dos céus e aguardasse que sua fúria se exaurisse por si mesma.

Se ele, feito um animal igualmente primitivo, surgisse na outra extremidade desse deserto, encarando-a com a mesma tensão energética nos cabelos, na pele e nos olhos, se surgisse com o mesmo corpo selvagem, pisando fortemente e procurando um único pretexto para dar o bote, enlaçar-se furiosamente, sentir o calor e a força de seu oponente, então eles poderiam rolar juntos pelo chão e as mordidas poderiam tornar-se de outra espécie, e a luta se transformaria num abraço, e os puxões de cabelo fariam com que suas bocas, seus dentes e suas línguas se unissem.
E, devido à fúria, seus órgãos genitais se roçariam mutuamente, soltando faíscas, e os dois corpos sentiriam a necessidade de penetrar um no outro para pôr um fim nessa formidável tensão.

– Anais Nin
https://www.facebook.com/odragaoeseuslabirintos?ref=stream

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

RENASCIMENTO


"Os cães ladram ao longe
Sinto cheiro da chuva que tarda a chegar
Lembranças de pecados que não cometi
Nostalgia...

A pele pálida reclama descanso
Coração guardado solicita pulsar
O que te move?
O que te paralisa?
Perguntas que surgem numa noite insone
Ebulições que impedem o calar.
Colapso...

A pena que volta à tinta após uma era
O fluxo de vida que não quer cessar
Buscando na muralha brechas para jorrar.
Renascimento...
Deleite-se..."


Por : Raquel Gallego Cesar ;)

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

PRA SENTIR O QUE É VIVER

Tentei fugir, indo pra um beco sem saída
Só teu som pôde me resgatar
Tocas a perfeição e eu subo entre nuvens

Encontro meu caminho
O caminho de minha espera
Outra vez a trilhar ...

Encanto, Magia, é sempre "sem querer"
Que me entrego a nós
Pra sentir o que é viver!!

domingo, 4 de janeiro de 2015

Em Lua Plena vejo o Amor


Lua que me rege e imanta 
Ilumina e Fortalece
Em tua Luz está contida nosso equilíbrio e magia.

Reflete saudosa os Raios do Sol que te revela plena
Plenitude de Mistérios 
Doce Energia 

Que cresça em mim o Amor 
Que me traga a Proteção
Que tua luz ilumine nos corações o desejo 
E que dos sonhos venha a realização
Que fortaleça os laços da liberdade 
De se poder escolher navegar a qual direção

Inspiração 



Serei Sereia em seu Mar


SEREIA
Cheiro de Mar,
Gosto de Sal,
Brilho de Pérola...

sábado, 3 de janeiro de 2015

É preciso brincar sem medo com fogo



Para amar uma ruiva é preciso haver coração de sobejo. Não que as ruivas não amem facilmente. Na verdade, é comum que sejam amadas por muitos. Basta às vezes um só olhar para que isso aconteça.É que, uma vez acesa a chama, nunca será pequena; será sempre fogo denso, impiedoso, inquisidor.

Portanto, para amar uma ruiva é preciso saber queimar. É preciso brincar sem medo com fogo. E é preciso também respeitá-lo – Um fogo que, quando afrontado, em lugar de aquecer, incinera.

Judas tinha cabelos vermelhos, diz-se; como Esaú também os tinha, e antes dele, Caim. Waterhouse pintou Lamia, lenda de sedução, com cabelos vermelhos; as madeixas com que a Vênus de Boticcelli cobre languidamente o sexo não são de outra cor que não a do fogo.

Cor que é certamente um sinal de perigo. Sinal claro de divindade.

Para amar uma ruiva é preciso fitá-la intensamente nos olhos – sejam azuis do mar, verdes dos fiordes ou, mais raramente, castanhos como a terra que os consumirá – e provar-lhe a ausência do medo. Conquistá-la no olhar primeiramente, e só depois no toque – pois tu certamente quererás tocar a pele muito, muito clara, de uma claridade quase ofuscante, mesmo sob o sol maldoso dos trópicos. Quererás isso como teus pulmões querem o ar. Eu sei porque já quis.

Mas, antes disso, terás de provocar seu sorriso, e embora sorrisos sejam fáceis na boca-morango da ruiva, não penses que serão todos teus. Alguns serão da tua tolice, da tua presunção, e estes ela te dará sem cerimônia, sem promessa, sem futuro. Serão paina ao vento, macios e inúteis. O sorriso que queres tomar da ruiva é o do fascínio. Pois ela, que fascina, não quer outra coisa que não ser fascinada. Ela é chama, e para incendiar deve ser alimentada com palavras hábeis, coração honesto, virilidade sem disfarces. É preciso atrevimento, mas nunca certeza; ela é amada por muitos, e pode escolher a quem amar.

Então, quando obtiveres esse sorriso, estarás pronto para amar uma ruiva.Para isso, começa sempre no beijo, mas que ele não seja sempre nos lábios-cereja, porque o óbvio a mortifica e ela deseja a surpresa, o ato que lhe faça justiça. Que teu beijo, pois, seja às vezes na superfície interna do pulso, onde veias de sangue azul chamam o olhar e provam que a pele é sensível; às vezes, no canto esquecido abaixo da orelha, que não é nem pescoço nem face, nem amor nem desejo – é algo entre mundos, e estar entre mundos é da natureza da mulher de cabelos carmesim, cobre ou dourado-fogo. Fica, pois, entre os mundos dela, como entre os lábios, entre os braços, entre os seios e afinal entre as coxas. Sem pressa, porém; pois para amar uma ruiva é preciso queimar como boa madeira no inverno: por toda uma noite, aquecendo a casa, crepitando baixo, estremecendo sempre até as cinzas.

Para amar uma ruiva é necessário amar-lhe cada sarda, da testa ao ventre, saboreando-as como raspas de canela que temperam a pele-leite.É preciso consumir-se nos cabelos-labareda.É preciso afogar-se no sexo, rubro jardim sem espinhos, e santificar seu aspecto perpetuamente virginal, a despeito do pecado, que ela te ensinará a adorar, se já não souberes.

Para amar uma ruiva – e disso sei por já ter amado muitas – é preciso arder com graça.É preciso amar um pouco o próprio inferno.

Por isso, ruiva, se é que deves mesmo me ferir, sê breve: tenho pressa do paraíso!

Para amar uma Ruiva por Camila Fernandes - 

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Diz que foi pra mim ?? ... #Hera #Venenosa #Poison #Ivy...



Arraste-me ao vento,Me leve, aonde for
Rasga-me em mente,
se jaz não soubestes de cor,
Venha, beija, seja minha Flor
Aguardo um só momento
E contarei os meus sentimentos
Todos eles, em movimento......

Sowilo
21.Out - 2:00 am

FAZENDO PARTE DO TODO


Todo mundo deveria ter algo a dizer sobre o que acontece em momentos coletivos de nossa existência, sobre como somos conduzidos por alguns poucos "pensantes" que em poucos momentos pensam em nós.

Todo mundo deveria dizer algo sobre o Amor, de como ele influencia nossa vida trazendo os aprendizados das mais variadas formas, as vezes até mesmo se disfançando de ódio.

Todo mundo deveria ter coragem de falar um pouco de seus próprios defeitos e medos, pois assim, poderia sentir a esperança de poder tranforma-los em qualidades.

Por aqui um pouco mais do que se passa por essa minha cabeça!


Contato: fernanda.mistica@yahoo.com.br

FELIZES OS QUE APRENDEM COM A SABEDORIA ALHEIA!

Tua caminhada ainda não terminou....

A realidade te acolhe dizendo que pela frente o horizonte da vida necessita de tuas palavras e do teu silêncio.

Se amanhã sentires saudades, lembra-te da fantasia e sonha com tua próxima vitória.

Vitória que todas as armas do mundo jamais conseguirão obter, porque é uma vitória que surge da paz e não do ressentimento.

É certo que irás encontrar situações tempestuosas novamente, mas haverá de ver sempre o lado bom da chuva que cai e não a faceta do raio que destrói.

Tu és jovem.

Atender a quem te chama é belo, lutar por quem te rejeita é quase chegar a perfeição.

A juventude precisa de sonhos e se nutrir de lembranças, assim como o leito dos rios precisam da água que rola e o coração necessita de afeto.

Não faças do amanhã o sinônimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais.

Teus passos ficarão.

Olhes para trás...mas vá em frente pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.

CHARLES CHAPLIN

"A mente existe no tempo, na verdade, a mente é tempo, que existe no passado e no futuro.
E lembre-se, o tempo é composto de apenas dois tempos, o passado e o futuro.
O presente não é parte do tempo, o presente é parte da eternidade.
Conhecer o mundo inteiro não é nada quando comparado a conhecer o seu próprio mistério da vida interior." - OSHO

MURAL "DA VINCI" - Frases de Leonardo:

"Haverá um tempo em que os seres humanos se contentarão com uma alimentação vegetariana e julgarão a matança de um animal inocente, da mesma forma como hoje se julga o assassino de um homem."
...

"O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe pois a Sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã."
...

" Que o seu trabalho seja perfeito, para que depois de tua morte ele permaneça."
...

"Nunca imites ninguém, que tua criação seja como um novo fenômeno da natureza."
...

"Para estar junto não é preciso estar perto, mas do lado de dentro."

VISITE MINHA LOJA:

New Look

New Look
New Style

Nada Muda se você não mudar!!!

Nada Muda se você não mudar!!!
Mística 2011, você também vai gostar!

Foto no Morrison Rock Bar - Agosto/2006

"Love Janis Forever"

"Love Janis Forever"
Amo essa Foto!

FELIZ 2011!!!

FELIZ 2011!!!
Headbands à venda na Mystique Avalon

Um pequeno tributo a Amy Winehouse!

Um pequeno tributo a Amy Winehouse!
You know I'm no good!

Amy, Descanse em Paz!

Amy, Descanse em Paz!
1983-2011

Amy, Amy, Amyy

Amy, Amy, Amyy

Parabéns a todos que criam belezas!!!

Parabéns a todos que criam belezas!!!
Visite 'minhas artes esotéricas' nos álbuns do facebook, é só clicar nesta imagem!!!

Saúde!!!

Saúde!!!

Renascendo a cada dia!

Renascendo a cada dia!